phone 

Cúria Diocesana

91 3425-1108

 

26 de julho: Dia de celebrar os avós e a memória de São Joaquim e Sant´Ana, avós de Jesus

26 de julho: Dia de celebrar os avós e a memória de São Joaquim e Sant´Ana, avós de Jesus Fonte da imagem: CNBB

Cumplicidade talvez essa seja a palavra mais adequada para descrever a relação de avós e netos que traz uma série de benefícios para todos os envolvidos. O dia 26 de julho é dia de celebrar a vida dos avós e a memória de São Joaquim e Sant´Ana, pais de Maria, avós de Jesus.

De acordo com a tradição cristã, os Santos são lembrados por terem educado Maria no caminho da fé, alimentando seu amor pelo Criador e preparando-a para sua missão. Essa formação, influenciou profundamente na educação de Jesus.

A devoção a Sant’Ana chegou ao Brasil trazida pelos portugueses. Ana é a imagem da mãe educadora e da avó que ensina os netos. Entretanto, na velhice os papeis muitas vezes se invertem. Os netos acabam cuidados dos seus avós. Mesmo assim, na condição de idosos não deixam de ensinar, repassar aos mais jovens aquilo que aprenderam com a vida, pois carregam consigo uma coisa chamada ‘experiência de vida’.

De acordo com o arcebispo de Curitiba e referencial da Pastoral da Pessoa Idosa, dom José Antônio Peruzzo, o melhor dos aprendizados é aquele que contempla intensamente a dimensão afetiva das relações de encontro e de comunhão. Eis aí o lugar dos avós para os netos. Segundo ele, nos dias atuais é muito comum que pai e mãe trabalhem fora. A presença dos avós se torna mais ativa.

“O benefício é recíproco. Para eles renovam-se as vitalidades e os afetos. Para os netos a presença do Vô e da Vó lhes infunde um senso de largueza das relações familiares. Ao mesmo tempo percebem, desde a infância, a realidade da fragilidade, o que lhes favorece a superação de preconceitos, o sentido de solidariedade, além do valor da partilha, ressalta.

Foto: divulgação

Nesse contexto, o cuidado e a preocupação com idosos são fundamentais. Uma pesquisa do IBGE, divulgada em maio de 2019, mostra que população brasileira está envelhecendo. Entre 2012 e 2018, houve um aumento de 26% no número de pessoas com 65 anos de idade ou mais, ou seja, 10,5% (21,872 milhões) do total da população residentes no Brasil em 2018 que foi estimada em 207,8 milhões de pessoas.

Diante dessa realidade, a Igreja no Brasil tem realizado um trabalho de acolhida e cuidado através da pastoral da Pessoa Idosa, criada em 1993 pela médica pediatra e sanitarista Zilda Arns Neumann, também criadora da Pastoral da Criança. Segundo sua fundadora, o objetivo é fazer com que os idosos tenham uma vida melhor, mais saúde, mais alegria e possam participar ativamente das comunidades onde estão inseridos.

Dom Peruzzo ressalta que apesar da população brasileira esta cada vez mais longeva, os idosos frequentemente são esquecidos. “É elevado o número dos que experimentam quadros de esquecimento, de tácito desprezo, mergulhados em situações de graves frustrações, justamente em uma fase frágil de suas vidas. A lembrança dos Avós recorda à Igreja seu indispensável compromisso com os mais fracos”.

Nesse contexto, a celebração da festa de São Joaquim e Sant’Ana, se destaca pela importância dos avós na vida da família, principalmente, na transmissão da fé que é essencial para qualquer sociedade. Mas também é um data que faz refletir sobre a vida como tem sido a vida e a relação das famílias com seus idosos.

“Nossa gente ainda não parou para olhar com atenção a feição para os milhares, mas muitos milhares, de idosos imersos em solidão nas nossas grandes metrópoles. Especialmente nas áreas urbanas mais antigas (edifícios e/ou casas antigas) há idosos esquecidos. Com isso, acentuam-se, então, quadros de depressão e sentimentos de abandono, de inutilidade”.

Foto: divulgação

No Regional Sul 4 da CNBB, que abrange o estado de Santa Catarina, por exemplo, a Pastoral da Pessoa Idosa da Arquidiocese de Florianópolis, realiza sempre no dia 26 de julho a tradicional festa no Santuário de Santa Paulina, em Vígolo, Nova Trento (SC), que conta com longa programação que conta com a Santa Missa, almoço e bingo animado.

“O objetivo do encontro é celebrar o dia dos avós e proporcionar momentos de alegria, oração e congraçamento de avós, destaca a coordenadora arquidiocesana da pastoral em Florianópolis (SC), Oswaldina Zucco Weber.

Atualmente, a pastoral que foi implantada na arquidiocese em 2006, atua em 26 paróquias, abrangendo 15 municípios. Ao todo, 1.080 idosos são visitados, mensalmente, por 312 líderes comunitários voluntários. Já no estado de Santa Catarina a pastoral está implantada em nove dioceses e atende quase seis mil idosos mensalmente.

Foto: Arquidiocese de Campinas (SP)

O atendimento pastoral a pessoa idosa também é destaque no Regional Sul 1 da CNBB, que abrange o estado de São Paulo. Cada aqui/diocese prepara sua programação que em geral contempla a missa, palestras variadas, bingo, chá da tarde, brincadeiras, danças e artesanatos para os idosos acompanhados pela pastoral.

A coordenadora estadual da Pastoral da Pessoa Idosa do Regional Sul 1 da CNBB, Sandra Michellin, diz que a pastoral contribui e muito com o que pede o Papa Francisco aos cristãos, serem uma Igreja em saída, indo ao encontro do mais necessitado.

“Nós enquanto Igreja, somos convidados a levar o olhar misericordioso de Deus aquela pessoa idosa fragilizada, que pode ter feito parte da comunidade e hoje não pode mais sair de seu domicílio; então o líder vai para dizer que Deus a ama”, destaca.

Foto: Arquidiocese de Campinas (SP)

Sandra ressalta ainda que durante a visita dos agentes da pastoral há sempre o momento de oração, na maioria das vezes solicitada pela própria pessoa idosa. Segundo a coordenadora, no estado de São Paulo são acompanhadas 15.500 pessoas idosas; 12.700 famílias através de 2.960 lideres atuantes.

“É a oportunidade do líder mostrar o amor infinito que Deus tem por cada um de nós. É nos ensinamentos da nossa amada Igreja que o Líder se abastece para passar adiante”, diz Sandra.

“A Pastoral da Pessoa Idosa, para muitos deles, é o afeto pelo qual anseiam. E é a presença solidária, carinhosa e gratuita da Igreja justamente naquelas situações em que até a voz e as forças declinam. É uma missão pouco vista, mas de silenciosas e evangélicas evidências”, finaliza dom Perruzzo.  

Neste 26 de julho, celebrar a festa de São Joaquim e Sant’Ana é festejar a importância dos avós na vida da família, o relacionamento entre avós e netos e, principalmente, o cuidado e o afeto com aqueles que carregam na bagagem longos anos de vida.

Disponível no site da CNBB

Lido 15 vezes

Liturgia

Clique e leia a liturgia diária

Calendário

Calendário de pastoral da Diocese

Sobre a Diocese

EVANGELIZAR, a partir de Jesus Cristo e na força do Espírito Santo, como igreja discípula, missionária e profética, alimentada pela Eucaristia e orientada pela animação bíblica, promovendo a catequese de inspiração catecumenal, a setorização e a juventude, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, para que todos tenham vida (cf. Jo 10,10), rumo ao reino definitivo.

Boletim de Notícias

Deixe seu e-mail para ser avisado de novas publicações no site da Diocese de Bragança: